sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A cegueira dos homens

São Simeão, o Novo Teólogo (c. 949-1022), monge grego, santo das Igrejas Ortodoxas     




 Hino 53 (a partir da trad. SC 196, pp. 221ss. rev.)


[Diz Cristo:]
Quando criei Adão, permiti-lhe que Me visse
e por isso que ficasse colocado na dignidade dos anjos. [...]
Ele via tudo o que Eu havia criado com os seus olhos corpóreos,
mas com os da inteligência
via o Meu rosto, o rosto do seu Criador.
Contemplava a Minha glória
e conversava Comigo o tempo todo.
Mas quando, transgredindo as Minhas ordens,
provou da árvore,
ficou cego
e caiu na obscuridade da morte. [...]


Mas Eu tive piedade dele e vim lá do alto.
Eu, o absolutamente invisível,
partilhei a opacidade da carne.
Recebendo da carne um começo, tornado homem,
fui visto por todos.
Por que aceitei fazer isso?
Porque esta era a verdadeira razão
para ter criado Adão: para Me ver.
Quando ele ficou cego
e, na sequência dele, todos os seus descendentes,
não suportei permanecer
na glória divina e abandonar [...]
aqueles que criara com as Minhas mãos;
mas tornei-Me semelhante em tudo aos homens,
corporal com os corporais,
e uni-Me a eles voluntariamente.
Por aqui podes ver o Meu desejo de ser visto pelos homens. [...]
Como podes então dizer que Me escondo de ti,
que não Me deixo ver?
Na verdade, Eu brilho, mas tu não olhas para Mim.

Fontes: Evangelho Cotidiano
            Άγιοι - Saints (Για ιεράρχες δες στην ανάλογη κατηγορία)

2 comentários:

domvob disse...

também postei o mesmo texto no Dominus Vobiscum. Precisamos mesmo divulgar essas riquezas!

Pax Domini

Giovani Rodrigues disse...

que agradável coincidência, Cadu.;)